Howard Zehr apresenta seminário em São Paulo

Reconhecido mundialmente como um dos pioneiros e referência em Justiça Restaurativa, o professor Howard Zehr estará em São Paulo para apresentar os fundamentos, desafios e perspectivas para a implementação deste modelo no dia 25 de novembro, das 9h às 12h, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, 95, Centro. O evento é aberto e gratuito.

Em um cenário de aumento crescente da criminalidade, insatisfação com o sistema judiciário e penitenciário e fragilidade do senso comunitário aJustiça Restaurativa é uma resposta inovadora às necessidades não atendidas de vítimas e autores de crimes. Nesta disciplina, quando uma pessoa causa dano, fere ou lesa outra, é identificada a necessidade de restabelecer um equilíbrio, atender as necessidades da vítima, levar o ofensor a reconhecer sua responsabilidade e dar a ele a oportunidade de corrigir seu erro.

O conceito baseia-se na abordagem dialogada do conflito e já foi implementado em países como Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Grã-Bretanha e Alemanha. No Brasil soma uma década de experiência, originando o Protocolo Interinstitucional para Difusão da Justiça Restaurativa, liderado pela Associação dos Magistrados Brasileiros e apoiado por dezesseis instituições, entre elas as secretarias de Reforma do Judiciário, Nacional dos Direitos Humanos e Conselho Nacional de Justiça.

Howard Zehr é historiador, mestre em História Europeia pela Chicago University e doutor em História Europeia Moderna pela Rutgers University. Leciona Sociologia, Justiça Restaurativa e Transformação de Conflitos na Eastern Mennonite University, em Virginia (EUA). Criador e diretor do Centro de Justiça Comunitária, o primeiro programa de reconciliação dos Estados Unidos e codiretor do Center for Justice and Peacebuilding. Consultor, conferencista, editor e autor de 22 obras, também é fotojornalista, com cinco livros publicados. Ganhou os prêmios Mahatma Gandhi Community Service Award, concedido pela Mahatma Gandhi Center for Global Nonviolence e Public Service Award, da Virginia Social Science Association.